Visita do pe. Marcos Queiros ao Santuário de São Paulo

Visita do pe. Marcos Queiros ao Santuário de São Paulo

Por : Cintia Carmin

Em romaria à São Paulo com um grupo de paroquianos do Santuário da Salette do Rio de Janeiro, Pe. Marcos Queiroz presidiu a missa das 11 horas do Santuário Salette São Paulo.

A primeira atividade dos saletinos do Rio de Janeiro em São Paulo foi participar da missa no Santuário Mãe de Deus, do Pe. Marcelo Rossi.

Por volta das 10:30 da manhã o grupo de peregrinos já se encontrava no Santuário Nossa Senhora da Salette São Paulo e logo após a acolhida pelos Leigos Saletinos os visitantes realizaram uma visita às dependências do Santuário de São Paulo, onde Pe. Marcos Queiroz foi reitor durante 6 anos.

Às 11:00 horas, o grupo já estava devidamente acomadado no interior da igreja, onde com grande alegria participou da santa missa, presidida pelo Pe. Marcos Queiroz.

À luz das leituras do dia e do Evangelho Mt 9,36-10,8, Pe. Marcos Queiroz iniciou a sua reflexão, lembrando que a igreja, em sua missão evangelizadora, é grande, mas os operários ainda são poucos.

"Temos poucos leigos engajados. Poucos religiosos; missionários, sacerdotes. Precisamos rezar pela igreja", afirmou Pe. Marcos, e continuando mostrou que o Evangelho é claro em dizer: "A Messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. 38Pedi pois ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita".

 Pe. Marcos continuou a sua reflexão, levantando alguns pontos que fizeram cada participante a repensar a sua posição frente à igreja.

  1. : "O que seria da igreja sem os "operários?". O que aconteceria com os  santuários de São Paulo, do Rio de Janeiro sem a contribuição de cada missionário que já passou por eles? O que seriam destes santuários sem a ação e disposição dos leigos?".  Hoje é um dia para rezarmos pela igreja. Pelo nosso Papa Francisco. Rezarmos pelos nossos bispos para que assim aumente o número dos operários, afirmou Pe. Marcos.

A liturgia deste domingo também permite uma reflexão profunda sobre a reconciliação. Palavra muito própria para os devotos de Nossa Senhora da Salette, lembrou o sacerdote.

Para Pe. Marcos, a palavra reconciliação nos traz 3 dimensões contidas dentro dela. Em primeiro lugar é "ação". Reconciliar-se é um ato de atitude. Não podemos ficar esperando o outro tomar a iniciativa. É preciso dar este passo. Ir de encontro ao outro e se reconciliar. - Reconciliação depende de uma atitude.  Esta ação, esta atitude nos leva à conciliação, que é vivenciada e repetida.  A terceira dimensão da palavra reconciliação é o SIM de cada um.

É preciso rezarmos por este carisma, por este dom, afirmou Pe. Marcos Queiroz. "Somente reconciliados com Deus, com os nossos irmãos é que a igreja irá crescer, multiplicar e podendo assim, contar cada vez mais com a ação de cada um".

Ao terminar sua reflexão, Pe. Marcos, lembrou de outro missionário saletino, com quem trabalhou no Santuário Salette, Pe. Guttemberg. E pediu que todos, cantando, rezassem, pedindo a Deus que envie mais operários para a messe  da Igreja, para a messe dos santuários da Salette São Paulo e Rio de Janeiro, pois a messe é grande e os operários são poucos.

 

Cintia Carmin
Equipe de Comunicação do Santuário Salette

Galerias de fotos