2a. Noite da Novena de N.Sra. da Salette

2a. Noite da Novena de N.Sra. da Salette

Por : Oswaldo dos Santos Araujo

O segundo dia da novena de Nossa Senhora da Salette teve como convidado o Pe. Eduardo Higashi, pároco da Igreja Nossa Senhora de Fátima, que é coordenador da Pastoral da Família da Região Episcopal de Santana. Concelebraram com ele o Pe. Marcos, reitor do Santuário da Salette de São Paulo e seus companheiros missionários saletinos : Pe. Ático, Pe. Bolívar e o Diácono Márcio. O tema da missa de hoje foi “Mãe da Salette, ensinais nos a rezar com Jesus e como Jesus”. Os grupos de oração, psicoração, lexio-divina ....coordenaram a liturgia e animação ficou por conta de Dna. Neuza Ferraz e seus filhos Fábio e Flávio.
O evangelho em que Jesus nos ensina o Pai Nosso foi proclamado pelo Pe. Marcos e a homilia foi feita pelo padre convidado.
Pe. Eduardo destacou em sua homilia, que Cristo nos ensina a rezar, mas Maria nos mostra com seu exemplo como devemos rezar, primeiramente sendo humildes, quando Nossa Senhora diz: “Eis aqui a pobre serva do Senhor, faça se em mim segundo a sua palavra”. Também demonstra que ao orar devemos entrar em contato vivificante com o Espírito Santo, a melhor oração é aquela em que meditamos a Palavra, meditamos sobre o que Deus quer de nós com sua mensagem e aquilo que Deus gravou no nosso coração sobre isto, como fazia Maria que gravava tudo em seu coração.
Também ensina que a verdadeira oração nos leva ao encontro dos irmãos, dos pobres, como Maria que logo após a anunciação do Anjo, se apressou em visitar Izabel, por que Deus é o Deus dos pobres. A oração é acompanhada da ação.
Nós nos encontramos com o Senhor na eucaristia e saímos ao encontro dos outros que necessitam, disse que os missionários devem ter mais facilidades de fazerem isto neste rincões do Brasil.
Ele pediu que trouxemos a nossa família a memória, se nossa família é uma família orante e se somos exemplos. Sejamos como Nossa Senhora, estejamos disponíveis.
Terminou pedindo que Deus nos ajudasse a compreender essas palavras. E lembrou que Nossa Senhora chorava na sua aparição e pedia para que rezassem pela difícil situação da França na época, e pediu que fizéssemos um breve momento de oração por nossas família e também que estivéssemos abertos e atento a ver as necessidades dos outros e não fizéssemos como muitos que fazem de conta que não veem nada.
Ao final da missa foi trazido um terço, seguido da entrada do andor. O padre Marcos abençoou os terços trazidos ao altar e distribuídos aos presentes no fim da celebração e também abençoou os terços trazidos pelas pessoas e disse que amanhã serão a vez de abençoar as chaves. Agradeceu a presença de todos e solicitou que todos chamem as pessoas a participarem.

Galerias de fotos